Qual é a petiçom final da Fiscalia para @s doze independentistas?


O painel de acusaçons, que calhará num juízo político a celebrar na primavera ou o verao de 2020, tivo várias modificaçons entre 2015 e 2020. Em 2015, Causa Galiza recuperava o seu estatuto legal após um ano de ilegalizaçom de facto. Logo, em 2019, a Audiencia Nacional retirava os cargos de “pertença a banda armada” eram retirados como demonstraçom da sua mais absoluta inconsistência e o horizonte penal era um juízo coletivo por “enaltecimento do terrorismo”, com condenas possíveis de 1 a 3 anos.

Finalmente, em novembro de 2020, a Fiscalia de la Audiencia Nacional, com o impulso político do Governo espanhol, decide dar umha reviravolta ao processo e, com a presunta investigaçom policial já fechada, inclue na acusaçom coletiva um delito de “pertença a banda criminosa para o enaltecimento do terrorismo” (sic), que implicaria, no caso de se efetivizar, quatro anos de prisom engadíveis aos impostos por “enaltecimento do terrorismo”.

Assim as cousas, a petiçom total de condena para @s doze independentistas processad@s é, desde novembro de 2020, de 102 anos de prisom, com condenas que vam de 4 a 12 anos; umha extorsom económica global de 348.000 euros e a suspensom de direitos civis e laborais das pessoas processadas –emprego público, participaçom em oposiçons, participaçom eleitoral, etc.-


Create your website at WordPress.com
Get started
%d bloggers like this: